sábado, 20 de novembro de 2010

SIMBIOSE

                                  

Vi minhas palavras
Deglutidas pelas feras
Na Arena da hermenêutica
Senti o meu pensar
Ser mastigado
E diluído lentamente
Cabeças se fundindo
Convergente e divergente
Lapidavam e corrompiam
As pretensões das minhas letras
Uma mistura fascinante
De idéias foi surgindo
E o que era só uma obra parca
Tomou corpo e se fez viva.


Jairo Cerqueira

8 comentários:

Bípede Falante disse...

Adorei esse tigre, que reage a quem ousa mastigar suas palavras sem senti-las o gosto :)
bjs

Jairo Cerqueira disse...

É isso aí, Bípede. Está posta a mesa na arena da hermenêutica. bjs!

Srta_cruz disse...

as vezes o que escrevemos cresce e nos consome...

Jairo Cerqueira disse...

Adorei a frase, Kelly.
Vlw!!!

Daniele disse...

Gostei do blog. Dinâmico e organizado. Gostei também do conteúdo que é o mais importante. Parabens!

Daniele Silva dos Santos disse...

Se poder conheça o meu blog: http://respostasmentais.blogspot.com/

inté...

Lou Albergaria disse...

Mas o que mais apavora e fascina é que nenhuma compreensão nunca será completa o bastante....ainda bem!


BEIJOS!


Lu

Ianê Mello disse...

Nada a dizer, a não ser... brilhante!

Bjs.