terça-feira, 20 de abril de 2010

DILETANTISMO



Compreendo a importância da cultura em nossas vidas. Mas, cá pra nós, em determinados momentos ela é tratada de maneira chata e maçante; às vezes até de forma irritantemente... aculturada. Por isso, é na ludicidade das bobagens irresponsavelmente dita que ela (a cultura), vez por outra, apresenta-se escamoteada.
É, por exemplo, no cinismo de ‘Luisão’ (dez anos mais velho que eu), com frases do tipo:
_ “É melhor o cara ser surdo a ter que ouvir certas bobagens”.
_ “Toda bunda num short jeans é bonita. Eu quero ver a beleza é numa saia de seda”.
Pode estar na ótica do meu sobrinho ‘Júnior’, que um dia me disse que Deus é o caminho, mas Edir Macedo é o pedágio.
Também na resposta de ‘Kiko Caetano (um professor que trabalha junto comigo) quando eu, ao ver o seu vizinho aparentemente debilitado, lhe perguntei:
_ Ele bebe?
_ Bebe pra desentalar, ele come é com farinha!!! – respondeu sem a mínima necessidade de reflexão sobre o questionamento.
Mas, minha real intenção é dedicar esse texto a ‘Chico’, que dispensa ser chamado por Heliogábalo (seu verdadeiro nome) pra evitar comparações com um Imperador Romano, sardanapalista libidinoso. Chico é um cidadão composto por um amontoado de adjetivos: ateu, etílico, aposentado, escravo da insulina e anarquista. Uma das pessoas mais interessantes que conheço – um guru. Com ele, as divergências, os conflitos e as convergências, quando postas em prática num balcão de bar conseguem superar muitos momentos que vivi um dia em lugares chamados de Banco Acadêmico.
Deus abençoe quem inventou a cerveja. Afinal, no domingo somos apenas bons atores quando estamos sóbrios.

Obs. A LIBER é só para disfarçar a propaganda etílica. rsrs

Jairo Cerqueira

8 comentários:

Zélia Guardiano disse...

Olá, Jairo!
Adorei o blog e adorei o texto! Leve, descontraído , bem humorado!
Parabéns!
Um abraço

Sérgio Araújo disse...

Jairo,

Amizade e conhecimento. Eis ai duas coisas realmente importantes nessa praça de Zaratustra. E se for abençoado por Dionisio, tanto melhor.
Abraço.

Efigênia Coutinho disse...

Jairo Cerqueira, para uma noite aqui em New York, valeu ler seu texto sem qualquer pretexto,
Efigênia Coutinho

Gookz disse...

não só nos domingos, mas principalemnte...
você está cercado de gente boa aew, hein?
hehe
adorei os comentários do Luisão...
ehehe

José disse...

Jairo......Vc me abandonou no Portal Literal?....Vou ser devorado pelas feras.....SOS meu rei..rsrsr.....Seu texto é bacana!.......Volta pra casa,meu filho e...cuidado com o canto da sereia.....abs....Muita luz...Paz...MF.

Anônimo disse...

kkkk
Poeta, muito bom post!!! É isso aí quem disse que sentar no banco da academia é melhor do que sentar num banco de um bar, tem momentos e momentos...

abçs

P.E

RUBENS GUILHERME PESENTI disse...

mais um texto do cacete!

ainda que sem a necessidade ou existância de qualquer deus que possa abençoá-la, viva a cerveja!

abraços libertários. também aos seus amigos.

jairocerqueira disse...

Sergio, não esqueçamos de 'BACO', né cara! rsrsrs

Efigênia, muito grato por sua visita. Apareça sempre!

Ei, Gookz, concordo contigo, em gênero, número e 'grau' etílico. KKKK

Milton, dizer o quê, meu rei. Vc é irmão!

Anônimo, que bom que vc pensa assim também. Valeu!

Valeu pela visita, Rubens. Apareça sempre que puder. Parabéns pelo seu espaço, meu velho!