domingo, 25 de abril de 2010

Terra do Sempre




Voaaaar e descobrir
Lado ‘alado’ –
 Que no espaço Azul
Existe um muito de possibilidades.
Percorrer toda dimensão celeste
E desfrutar da hermética realeza cósmica.
Por certo, uma aventura
Muito mais feliz que a do filho de Dédalo
Já que as asas da imaginação
Jamais cederão aos desafios solares.


Jairo Cerqueira

6 comentários:

curvasdapalavra disse...

Olá, Jairo...
Dividimos um diálogo poético há poucos dias, e não tive a gentileza de 'conhecer' meu parceiro.
Hoje resolvi fazer-lhe uma visitinha, e, confesso: adorei o seu espaço.
Gostei de seu estilo. da brincadeira com as palavras; com suas sílabas, suscitando novos sentidos...
Muito bom!

Passo pois, a seguir-te e porei seu blog entre os meus de leitura e de predileção.

Abraço.
Ricardo Fabião.

Adorei essa frase "Afinal, no domingo somos apenas bons atores quando estamos sóbrios."

Zélia Guardiano disse...

Adorei!
Vontade de voar...
Um abraço

Gookz disse...

queria saber voar pra fazer parte disso...

Anônimo disse...

Caro poeta, que canta a magia da imaginação, oh filho de Dédalo...
P.E

Sérgio Araújo disse...

E nós voamos. Voar talvez não seja só uma apenas consequência da aerodinâmica e/ou da existência física de asas. Ai está o exemplo.
Abraço.

Jairo Cerqueira disse...

Obrigado genteeeeeeeeee!!!