segunda-feira, 17 de maio de 2010

O lado negro da força



Professor, posso escrever com caneta de cor verde?

Acabaram as linhas dessa página... posso passar  para o outro lado da folha?

Será que posso passar o corretivo nos lugares em que escrevi errado?



Foi aberta a porta da Nave Mãe. Em cada compartimento ‘cubicular’ - estes contendo cerca de 40 a 50 subordinados ao conhecimento – entra um protótipo clonado do Lord Darth Vader e, impondo a regra básica e rotineira do Império, grita: “Comecem a fazer os seus deveres”! Então, alguns ignóbeis assustados com o pseudo barulho emitido pela respiração seca, originada pela máscara maléfica do comandante, lançam-se ao processo robotizado de decodificação. O senso crítico, a disciplina, boas maneiras, a ética e o raciocínio lógico, cedem espaço para o desfile soberano dos conteúdos programados. A constatação é deprimente:

Eles não possuem nenhuma autonomia para descobertas! Não se percebem como pensantes e seguem a vida desprezando a filosofia e matando o refletir aos pouquinhos. Nos compartimentos, não há conquistas, validações e afetos. Segregação e intolerância formam a psique dos professábios. No arrastar das cadeiras, nas vozes exacerbadas e na troca gentil de alguns sopapos, está a prova cabal de que as ações não foram educadas.

Quem conseguirá encher mais e mais os currais  da estupidez; os  traficantes, os patrões capitalistas, ou os legisladores?

No império de Darth Vader, há um exército com o braço armado...

E há escolas com mãos atadas.


Jairo Cerqueira

21 comentários:

Bípede Falante disse...

Jairo, sou uma jedi de meia tigela. Nunca consegui vencer um soldado clone e nem ouvi do Darth Wader a famosa frase eu sou seu pai. Tampouco fui aluna do Obiwan Kenovi ou do verdinho querido. Meus sores, como dizem os adolescentes, foram sempre uns tipos de Jabas, dos quais nem sempre foi fácil escapar. Mas apesar deles e das escolas, sobrevivi.

Efigênia Coutinho disse...

Jairo Almeida de Cerqueira
ESTE SEU TEXTO ESTÁ CARREGADO DE SABEDORIA E DESTACO ESTA FRASE:

O senso crítico, a disciplina, boas maneiras, a ética e o raciocínio lógico, cedem espaço para o desfile soberano dos conteúdos programados. A constatação é deprimente:

VALEU VIM LER VOCE, COM ADMIRAÇÀO,
Efigenia

Jairo Cerqueira disse...

Beleza de analogia, Bípede. Eu também passei pela fornalha educativa e, ainda hoje sinto um queimor na pele.

Jairo Cerqueira disse...

Obrigado pelo prazer da visita, Efigênia.
Um abraço.

Ricardo Fabião disse...

Oi,Jairo...
vim aqui dizer-te que estás entre os meus escolhidos para o selo "Blog de Ouro"...
Volto depois.

Abraço.

Gookz disse...

com mãos atadas mas fazendo que sim com a cabeça...
vai entender...

Ricardo Fabião disse...

Oi, Jairo...
como havia dito antes, passa lá no meu blog para pegar o teu selo.

Abraço.
Ricardo.

PS. Leia o post todo que você terá conhecimento das regras exigidas.

Ricardo Fabião disse...

Oi, Jairo...
é basicamente assim:
Você copia a imagem (do selo) que está no meu blog, e vai postar da maneira como eu postei no seu, respondendo a três perguntas, e indicando mais dez blogs para também receberem o selo.

Abraço.
Ricardo.

Jairo Cerqueira disse...

Vlw, Ricardo. Agora ficou fácil.
Um abraço.

Jairo Cerqueira disse...

Bela sacada, Gookz. É isso aí e mais um pouquinho. He, he, he!

Ricardo Fabião disse...

Jairo...

agora é sobre seu texto.
Olha, essa breve narrativa aborda certamente o assunto mais triste (para mim) da humanidade: o controle.
Depois que eu li Foucault, passei a ver a humanidade com outros olhos.
Infelizmente não há "educação", "disciplina" e tantos outros valores que nos passam, sem a vigilância e a filosofia do "controle".

Mudei inclusive algumas atitudes minhas para com minha filha. Percebi o quanto podemos "aleijar" um ser com nossas imposições infundadas. Não me refiro aos princípios básicos, como respeito e tolerância, pois estes devem ser repassados, sim.

Educar para a liberdade não é tarefa fácil, porque dá-se ao outro a possibilidade de caminhos diferentes; e o diferente sempre assusta.
Venho abordando isso em meus escritos com muita ênfase. É um fato que me corta o peito.

Ótimo texto.
Bela reflexão.
Abraço.
Ricardo.

Sérgio Araújo disse...

Jairo,

Idiossincrasias do nosso tempo. Ou será de vários tempos desde a divisão sociel. Me lembrou Louis Althusser.
Valeu.

Sérgio Araújo disse...

Digo: divisão social.

Gookz disse...

tem selinho no meu blog pra você
abraços

Jairo Cerqueira disse...

Blz, Serjão. Um abraço!
Gookz, legal. Passo por lá e pego!

José disse...

Jairo, querido......

Gostaria mesmo de dizer algo relevante, mas a minha fala é muda agora.....Parece que estou trocando as penas....E me parece, sei não, que o silêncio me cai melhor. Vc é uma grande alma. Bjs.....Muita luz...paz...saúde.....MF.

R. Marcchi disse...

Amigo Jairo,

Confesso que sempre fui um "NERD" pois sempre adorei estudar... Mas também fui um incontrolável, "sem educação", "irresponsável" e "sem respeito" por não aturar esse tipo de violência intelectual.

Não suporte os "tabus" que dizem "tem que ser assim e pronto!"... Tá, mas por quê??

Sou a favor do ser pensante e criativo. Como você já viu no meu blog, digo e repito: Não são as respostas que movem o mundo. São as perguntas.

Abraços,

R. Marcchi

Jairo Cerqueira disse...

Vlw, Milton. Em certos momentos o seu silêncio vale muito mais que um discurso.
Um beijo meu rei!

Jairo Cerqueira disse...

Beleza, velho Marcchi.
Um abraço!

Denison Pet disse...

LInda reflexão amigo, estarei concluindo o curso de licenciatura de música logo e ficarei muito triste se além de formar bons músicos não conseguir formar cidadãos, não passar pra eles o vedadeiro sentido da cidadania para sua vida.
Professores tem que se alertar para o contexto cultural de seus docentes!!!
Toda a ação pedagógica é objetivamente uma violência simbólica, pois é imposta por um poder arbritário, resultante de um arbritário cultural.(Boourdieu, 1992)

Jairo Cerqueira disse...

Chefão, vc é músico pq a natureza assim o quis. Tudo que lhe for acrescentado será sempre como um benefício mútuo, a ti, e a quem tiver o privilégio de interagir contigo.
A nossa educação, em alguns aspectos, está mal educada.
Eu juro que vi + de 1000... parecendo o exército. rsrsrsrsr